Como enfrentar e vencer as compulsões – Hábitos, Pessoas e Lugares – 3/7

O vício nos torna reféns de várias situações em nosso dia a dia, com amigos, em lugares que frequentamos, por causa de hábitos que nos levam a determinada compulsão. Por isso, uma ferramenta excelente para vencer o vício é tratar hábitos, pessoas e lugares.

O rei Davi escreveu:

“Bem-aventurado é aquele que não anda no conselho dos ímpios, não se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores” (Salmo 1.1).

Na primeira parte do versículo, ele diz para não andarmos no conselho dos ímpios. Isso nos leva a entender que não devemos andar com pessoas que nos levam a praticar nosso vício. É muito difícil parar uma compulsão andando com pessoas que a praticam.

Na segunda parte do versículo, o salmista é muito sábio ao dizer para não termos as mesmas condutas que os pecadores, ou seja, não os imitarmos. Se continuarmos agindo como aqueles que têm compulsões e vícios, não seremos bem-aventurados e, consequentemente, não conseguiremos largar nossa dependência.

Na última parte do versículo, Davi fala para não nos sentarmos na “roda dos escarnecedores”. Isso aponta para os lugares que você está frequentando, pois é quase impossível querer parar determinado vício e continuar a ir aos mesmos lugares onde outras pessoas vão para alimentá-lo.

Logo, o desafio é dizer “não” — a pessoas que levam ao vício, a velhos hábitos que causam sua queda e a lugares que “ativam” a compulsão. Deus quer o melhor para a sua vida, mas a decisão de dizer “sim” ou “não” é completamente sua. Por isso, vigie e peça a Deus que lhe dê força para prosseguir nessa jornada, na luta contra a compulsão.

2 Comentários para "Como enfrentar e vencer as compulsões – Hábitos, Pessoas e Lugares – 3/7"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *